Posted by admin on 29 de setembro de 2013 in MENSAGENS DE ÂNIMO with No Comments


 

Inúmeros leitores do Evangelho perturbam-se ante as afirmativas do Mestre Divino, porquanto o conceito de paz entre os homens, desde muitos séculos foi visceralmente viciado. Na expressão comum ter paz significa haver atingido garantias exteriores, dentro das quais possa o corpo vegetar sem cuidados, rodeando-se o homem de servidores, apodrecendo na ociosidade e ausentando-se dos momentos da vida.

Jesus não poderia endossar tranqüilidade desse jaez, e, em contraposição ao falso princípio estabelecido no mundo, trouxe consigo a luta regeneradora, a espada simbólica do conhecimento interior pela revelação divina, a fim de que o homem inicie a batalha do aperfeiçoamento em si mesmo. O Mestre veio instalar o combate da redenção sobre a Terra.

Desde seu ensinamento primeiro, foi tomada a frente da batalha sem sangue, destinada a iluminação do Caminho Humano. E Ele mesmo foi o primeiro a inaugurar o testemunho pelos sacrifícios supremos.

Há quase vinte séculos vive a Terra sobre estes impulsos renovadores, e ai daqueles que dormem estranhos ao processo santificante!

Buscar a mentirosa paz da ociosidade é desviar-se a luz. Fugindo a vida e precipitando a morte.

No entanto, Jesus também é chamado o Príncipe da Paz!

Sim, na verdade o Cristo trouxe ao mundo a espada renovadora da guerra contra o mal, constituindo em si mesmo a divina fonte de repouso aos corações que se unem ao seu Amor;

Esses, nas mais perigosas situações da Terra, encontram, N’Ele, a serenidade inalterável. É que Jesus começou o combate de salvação para a Humanidade, representando ao mesmo tempo o sustentáculo da paz sublime para todos os homens bons e sinceros.

 

Do Livro Caminho Verdade e Vida , lição 104, pág223- Francisco Cândido Xavier pelo Espírito Emmanuel

 

 

Bem Vindo Ao nosso Site

Esperamos que você consiga encontrar respostas para suas perguntas!